Saiba como a engenharia de cargos pode ser estratégica na sua empresa

Muitos empregadores reclamam das dificuldades no momento de selecionar os candidatos, o que torna necessário realizar o desenho do cargo de forma correta para aumentar a assertividade na contratação. Assim, temos a engenharia de cargos como uma estratégia fundamental para recrutar profissionais que realmente tenham compatibilidade com a vaga.

Quer saber como a engenharia de cargos pode ajudá-lo a ser mais estratégico nas contratações? Continue lendo!

Realiza análise do perfil comportamental com software

A engenharia de cargos pode ajudar a sua empresa a analisar o perfil comportamental dos candidatos por meio do uso de um software. Isso é importante porque, na atualidade, não é suficiente que o profissional tenha apenas um bom currículo, pois o seu comportamento e a sua personalidade também influenciam na realização das tarefas.

Assim, muitas organizações fazem a avaliação dos comportamentos dos candidatos em várias situações de trabalho. Para isso, é utilizada uma ferramenta capaz de gerar relatórios dos candidatos para fazer uma verificação mais aprofundada dos perfis e descobrir quais são os mais adequados ao
cargo.

Fornece constante avaliação do desempenho da equipe

Além de analisar o perfil comportamental por meio do uso de um software, a engenharia de cargos também contribui para dar constante avaliação do desempenho da equipe. Trata-se de um importante recurso para as empresas, já que os resultados dessa avaliação podem ser usados para traçar estratégias com a finalidade de melhorar o trabalho dos colaboradores.

Desse modo, a avaliação de desempenho ajuda a organização a definir o que ela espera do profissional e o que ele já pôde alcançar durante o percurso de trabalho. Por exemplo, um dos principais indicadores para essa avaliação é o nível de produtividade diária. Ele verifica se a sua equipe tem se mantido produtiva, sendo muito útil para diagnosticar e analisar o comportamento dos funcionários de maneira a identificar possíveis reduções de produtividade. 

Recruta e selecionar o candidato ideal

Realizar o desenho do cargo de forma correta é também fundamental para recrutar e selecionar o candidato ideal para a sua empresa. Para isso, os profissionais precisam ser selecionados por meio de técnicas de análise, avaliação e comparação de dados que atendam às necessidades internas da organização. 

Atrai e retém os melhores talentos

Por fim, a engenharia de cargos é essencial para atrair e reter os melhores talentos, uma vez que com a analise do perfil comportamental dos profissionais é possível fazer o reaproveitamento dos colaboradores, promovendo ou realocando os talentos para funções ou setores mais adequados dentro da organização. 

Neste post, abordamos como a engenharia de cargos pode ser estratégica na sua companhia. Vale destacar a importância de você contar com o auxílio de uma empresa especialista em Gestão de Pessoas para ter mais assertividade nas contratações e atingir todos os objetivos da sua organização. Ela vai fornecer plataformas com inúmeros recursos para expandir e automatizar os processos de recrutamento.

E aí, gostou da leitura? Entre em contato conosco e veja de que forma a consultoria de RH pode ajudar a sua empresa a ser mais estratégica!

Conheça agora os maiores cases sobre motivação no trabalho!

Não é segredo para ninguém: colaboradores motivados conquistam resultados incríveis. Atualmente, com a noção de trabalho muito mais associada a propósito e valores pessoais, alinhar a rotina profissional a exemplos inspiradores é a estratégia acertada para alavancar conquistas nas organizações.

No artigo de hoje, reunimos 3 grandes exemplos de motivação no trabalho para te ajudar a instaurar uma verdadeira cultura inspiracional na empresa  e despertar o máximo que cada talento tem a oferecer. Confira!

1. O case Amil: a história de superação do CEO

Quem vê o sucesso do plano de saúde Amil não imagina que uma grande história de resiliência se esconde nas suas origens. O atual CEO da empresa, Edson de Godoy Bueno, repetiu o primário 4 vezes e enfrentou uma infância difícil com a morte do pai e o trabalho duro como engraxate.

Apesar de todos esse cenário, Edson ingressou na Faculdade de Medicina da UFRJ e se formou como cirurgião geral. Depois, começou a atuar em uma clínica cujas perspectivas também não eram animadoras, com muitos problemas financeiros.

No entanto, Edson mais uma vez superou as circunstâncias e enxergou nas dificuldades uma oportunidade de crescimento. Tornou-se sócio da clínica e, em menos de 10 anos, conquistou 70% do mercado local.

Depois, com a motivação renovada, veio a criação de um plano de saúde pensado para a classe média: a Amil, que já nos anos 90 tornou-se o maior grupo de medicina privada do país.

2. Foco nas metas, não nos processos: o case Google

A gigante Google talvez seja o principal exemplo das mudanças na percepção do trabalho das novas gerações. Para começar, nada de regras ou rotinas fixas: os funcionários da corporação são orientados por metas, e não processos pré-determinados.

A exemplo do que acontece em seus outros escritórios pelo mundo, a Google do Brasil funciona em um programa de horário flexível em todos os dias da semana, visando priorizar a liberdade, a responsabilidade e a conduta pessoal dos seus funcionários.

Diante das suas metas, é o próprio time que vai decidir como vai atingi-las. Trata-se, enfim, de um grande exemplo de valorização da identidade de cada colaborador, que pode imprimir sua marca pessoal na empresa ao mesmo tempo em que trabalha para seu desenvolvimento.

3. O case Procter & Gamble: mais flexibilidade para mais produtividade

A multinacional de bens de consumo Procter & Gamble também adotou um posicionamento mais flexível a respeito dos horários do time a partir de 2009.

A mudança foi motivada por uma constatação importante que pode inspirar milhares de negócios ao redor do mundo (e o seu trabalho, é claro): colaboradores menos preocupados com questões pessoais têm muito mais produtividade.

Na Procter & Gamble, o time pode optar entre 2 políticas (que podem ser aplicadas em um dia da semana): entrar 4 horas mais tarde na segunda-feira ou sair 4 horas mais cedo na sexta (que devem ser compensadas nos outros dias da semana) ou trabalhar de casa uma vez por semana, o que deve ser combinado previamente com o gerente.

Com a mudança, a corporação só viu benefícios. Os colaboradores têm mais tempo para se dedicar a assuntos pessoais (ganhando em qualidade de vida), o nível de produtividade é mais alto e a empresa ainda tem maior facilidade para atrair e reter talentos.

Como é possível entender a partir dos cases acima, a motivação dos funcionários vai muito além de fatores como remuneração e status.

Uma equipe motivada é uma equipe com propósito e que tem sua identidade/individualidade respeitada, gerando melhores resultados e um ambiente de trabalho muito mais agradável e inspirador.

Gostou de ver os exemplos de motivação no trabalho? Quem sabe você não pode fazer parte de casos assim? Entre em contato conosco para alavancar sua gestão de pessoas!